funto-site-leo-escuro-3.png

seja nosso parceiro agora e ganhe um desconto especial!

  • GiOrigin

Ovo de páscoa é ainda mais especial quando o chocolate é feito com cacau de Indicação Geográfica


Ovo de chocolate Natucoa com cacau da IP Sul da Bahia

Já faz parte da nossa cultura presentear pessoas queridas com ovos de chocolate na Páscoa. O ovo, em si, simboliza, na tradição cristã, vida, nascimento e ressurreição. Para outras culturas e povos, o ovo pode ter outros significados. Romanos, gauleses, chineses e egípcios, por exemplo, têm no ovo a representação da forma do universo.


Já os ovos de chocolate surgiram com os Pâtissiers franceses, que preenchiam cascas de ovos vazios com chocolate, finalizando com uma pintura por fora. Com o tempo, virou tradição os pais esconderem os ovos no jardim para que seus filhos pudessem encontrá-los na manhã de Páscoa. O costume evoluiu até chegar à fase da indústria do chocolate, tal como é hoje.


O mercado oferece uma grande variedade de ovos de chocolate. Tem da linha industrializada àqueles artesanais, feitos manualmente, um a um, com todo capricho. Os sabores também são muito diversificados, assim como os recheios.


Para o consumidor, o desejo é sempre maior pelo ovo de chocolate mais exclusivo, talvez por uma herança cultural de nossos antepassados que, com a pintura dos ovos à mão, tornavam único cada ovo de páscoa.


Hoje, um dos principais fatores que tornam o ovo de páscoa ainda mais especial é a qualidade do chocolate. Uma forma simples adotada por algumas empresas e instituições para garantir essa qualidade é adquirir a melhor amêndoa de cacau.


Mas, como?

Código de rastreamento de amêndoas de cacau da IP Sul da Bahia - QR Code
Código de rastreamento de amêndoas de cacau da IP Sul da Bahia - QR Code

Além da fama e tradição na produção de cacau, a Indicação Geográfica (IG) de regiões produtoras atesta a qualidade do produto. Para poder comercializar a amêndoa de cacau que ostente em sua sacaria o selo de IG, o produtor precisa cumprir uma série de exigências da instituição detentora dos direitos sobre o registro da Indicação Geográfica.


Essa é a garantia de que a amêndoa de cacau com selo de IG foi vistoriada, saca por saca, numa última etapa de um rígido processo de controle de qualidade. A Indicação de Procedência (IP) Sul da Bahia é uma das três registradas no Instituto Nacional da Propriedade Industrial - INPI no Brasil.


Para receber o selo da IP Sul da Bahia, o cacau precisa ser rastreado em todas etapas de produção e ter características físicas e químicas específicas, além de ter sido produzido em sistema agroflorestal cabruca, que preserva a mata Atlântica, e em ambiente onde as leis ambientais e trabalhistas são respeitadas.

Natucoa


É com essa amêndoa da IP Sul da Bahia que a Cooperativa de Serviços Sustentáveis da Bahia – COOPESSBA produz os chocolates da marca Natucoa e, nesta época do ano, os ovos de chocolate com cacau de origem reconhecida.

São três tipos de ovos de chocolate com cacau da IG Sul da Bahia da Natucoa:

  • 70% cacau trufado com geleia de mal de cacau

  • 56% cacau trufado com caramelo salgado e licuri

  • 70% cacau especial com bombons

Peso único: 320g~330g

Tixa Empório


A empresa Tixa Empório de Alimentos também comercializa ovos de chocolate que contém amêndoas de cacau da IP Sul da Bahia.

A Tixa produz ovos de 380g com três tipos de recheio:

  • Intenso

  • Cupuaçu

  • Mesclado cupuaçu com intenso

O chocolate utilizado nos ovos da Tixa é produzido na Fazenda Venturosa, que fica na rodovia que liga Floresta Azul a Almadina, no Sul da Bahia, pela produtora Eleonora Kaurque Gedeon.


Saiba mais sobre a tradição dos ovos de páscoa


O ovo só começou a fazer parte da comemoração de Páscoa no século 12. Relatos históricos contam que quando Luís VII voltou para a França após a segunda Cruzada, e mesmo com o fracasso da expedição contra os muçulmanos, teria sido recebido com festa. Para comemorar seu regresso, o superior da Abadia de St. Germain-des-Près ofereceu aos pobres metade dos produtos das terras exploradas, incluindo muitos ovos. A data coincidiu com o jejum da Quaresma.


Algum tempo depois, no século 15, pressionado pela Igreja que reclamava do grande consumo de ovos durante esse período de penitência, Luís XI proibiu a comemoração. Então, os ovos benzidos na missa do Domingo de Páscoa eram dados como presente a amigos e parentes em comemoração ao fim do jejum.


Com o passar do tempo, os ovos se tornaram mais requintados, e os ricos e nobres passaram a trocar versões de porcelana, vidro, pedra, madeira e até escamas. O costume de dar ovos decorados surgiu na Inglaterra, no reinado de Eduardo I. Ele costumava banhar ovos em ouro e presentar seus súditos preferidos. Essas tradições inspiraram também Peter Carl Fabergé, que criou os famosos e valiosos Ovos Fabergé.

Todos os ovos Fabergé vinham com surpresas em seu interior (Foto: Laski Diffusion/East News/Liaison)
Todos os ovos Fabergé vinham com surpresas em seu interior (Foto: Laski Diffusion/East News/Liaison)

Ovos pelo mundo


Apesar de a cultura dos ovos de páscoa ter se transformado ao longo dos anos, ainda hoje, a tradição de trocar ovos de galinha pintados à mão perdura em muitos países, como na Bulgária. Lá, depois de abençoados, os ovos presenteados são quebrados após a missa da meia-noite e durante os próximos dias. Um dos ovos é quebrado na parede da igreja, e esse é o primeiro ovo a ser comido após o jejum da Quaresma.


Nos Estados Unidos e na França, a tradição de ovos de galinha coloridos ainda é forte. As crianças costumam participar de uma caça aos ovos. Na Bélgica, as crianças escondem ninhos de palha na grama para que o coelho da Páscoa os encha de ovos.


Fonte: Terra | ACSB | Natucoa | Tixa

149 visualizações0 comentário