funto-site-leo-escuro-3.png

seja nosso parceiro agora e ganhe um desconto especial!

  • Ivan Bezerra

Produtores de Tanguá, potencial IG da Laranja, fazem vaquinha para construir sede para a associação

Quem experimentou não se cansa de elogiar. O sabor agradável e a doçura da laranja produzida na Região de Tanguá - RJ tornam a fruta única no mundo.

Laranjas de Tanguá. Aparentemente, igual às comuns. Mas o sabor é adocicado como nenhuma outra.
Laranjas de Tanguá. Aparentemente, igual às comuns. Mas o sabor é adocicado como nenhuma outra.

Apesar de ser semelhante em cor e forma, a laranja produzida na Região de Tanguá se diferencia das comuns principalmente pela baixa acidez. Com isso, o Ratio, que é a relação entre sólidos solúveis totais (açúcares) e acidez total da solução (suco), se torna maior na laranja da Região Tanguá, dando ao produto muito boa aceitação organoléptica, ou seja, que estimula os nossos melhores sentidos: forma, coloração e textura de uma fruta jovem e saudável (olhar e tato); o odor (olfato); e, principalmente, o paladar, pela sensação de doçura.


A doçura em números


A medida de sólidos solúveis é uma análise físico-química que também atesta a qualidade diferenciada da laranja da Região de Tanguá por meio de uma escala Brix, usada para medir a quantidade de açúcares em frutas e bebidas. Nesta escala, cada 1 g de açúcar medido em 100 g de solução representa 1% de açúcar na composição total do produto. As laranjas comuns apresentam em torno de 9 graus de Brix, ou 9% de sua composição formada de açúcares. Já a laranja da Região de Tanguá, apresenta média de 12,2 e 12,4 graus brix para as variedades de laranja seleta e natal folha murcha.


A quantidade maior de açúcares e a acidez significativamente reduzida é o que tornam essa laranja única no mundo, uma fruta extremamente prazerosa de ser consumida. Resultado de uma combinação de fatores naturais e humanos exclusivos daquele lugar, como: concentração elevada de cálcio e magnésio no solo, temperatura média e amplitude térmica bem definidas na região, menor precipitação pluviométrica no período de maturação dos frutos, dentre outros. A produção é baseada na agricultura familiar e o cultivo respeita técnicas tradicionais e o manejo sustentável, com o uso reduzido de produtos químicos sintéticos prejudiciais para a saúde humana e para o meio ambiente.


Essas características atraem um número cada vez maior de apreciadores. Como dizem os produtores: - Provou, gostou! Fátima de Oliveira é uma consumidora assídua da laranja da Região de Tanguá. Desde que provou pela primeira vez, não quer mais saber das laranjas comuns.

A melhor laranja que eu já comi! Fico esperando a época da safra da laranja para comprar. É muito boa, uma delícia, docinha... Aqui em casa todos chupam, todos adoram. Compro só essa [laranja da Região de Tanguá]!

Além de Tanguá, outros três municípios da região metropolitana do Rio de Janeiro fazem parte desse microambiente: Araruama, Itaboraí e Rio Bonito.

Pedido de Indicação Geográfica da espécie Denominação de Origem (DO)


Com o objetivo de fortalecer a agricultura familiar e suas produções, os produtores do município se reuniram em 2004 para formar a Associação dos Citricultores e Produtores Rurais de Tanguá (ACIPTA).

Associação dos Citricultores e Produtores Rurais de Tanguá (ACIPTA).
Associação dos Citricultores e Produtores Rurais de Tanguá (ACIPTA).

Com o apoio de diversas instituições técnico-científicas, a ACIPTA elaborou, ao longo de quase três anos, um dossiê das Laranjas da Região de Tanguá. O documento serviu de base para o pedido de registro de Indicação Geográfica (IG) junto ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI).

Proposta de Signo Distintivo para a Denominação de Origem das Laranjas de Tanguá.
Proposta de Signo Distintivo para a Denominação de Origem das Laranjas de Tanguá.

Com toda documentação necessária reunida, o processo de requisição do registro foi aberto no dia 11 de novembro de 2020. São diversas etapas legais até o reconhecimento definitivo de Denominação de Origem (DO), a espécie de IG requerida e que protege aquelas regiões onde os fatores humanos e naturais interferem diretamente nas características de seus produtos, tal como acontece com a laranja da Região de Tanguá.


Não há uma data definida para a publicação do registro. Isso irá depender do cumprimento das exigências do INPI e da comprovação de todo o conteúdo da requisição. Esse pedido de registro tem uma característica especial: como ainda não existe registro de IG para laranja em lugar algum, a Região de Tanguá poderá ser a primeira IG de laranja do mundo!

Produção:
No pedido de registro de IG consta que a Região de Tanguá abrange 812 propriedades rurais e produz 18.265 toneladas de laranja por ano.
A Região de Tanguá abrange 812 propriedades rurais e produz 18.265 toneladas de laranja por ano.
Plantação das famosas e saborosas laranjas de Tanguá.

Mas... nem tudo é doce como a laranja!


A ACIPTA busca se organizar para fornecer alimentos frescos para a merenda escolar e pretende atender potenciais parceiros que buscam adquirir a laranja de Tanguá de forma industrial e escalonada. A Associação tem sido procurada por redes de supermercados, hotéis, resorts, indústrias alimentícias e até empresas de exportação para o fornecimento de laranjas.


Mas a ausência de meios para conectar os produtores ao comércio tem sido o maior entrave. O que mais faz falta é um galpão para a instalação de uma selecionadora de laranjas, capaz de lavar, secar, escovar e separar as frutas colhidas pelos produtores familiares.


A ACIPTA sempre operou em sedes provisórias, cedidas em empréstimo por outras instituições e parceiros. Assim, a produção, em sua maioria, é vendida para atravessadores, o que reduz a renda do agricultor e não reconhece o valor e a qualidade de seu trabalho, bem como a qualidade apresentada pela laranja da Região de Tanguá.


Com o objetivo de melhorar as condições de vida do agricultor familiar inserido na Região de Tanguá e de conquistar a independência e autonomia da Associação, foi criada uma vaquinha virtual na internet a fim de angariar recursos para a compra de um terreno onde será construída a sede definitiva da Associação com uma agroindústria para o beneficiamento da laranja, inclusive com a previsão de extração e envase do suco.


A Associação pretende arrecadar R$ 80 mil. Até o momento, conseguiu pouco mais de R$ 2 mil, ou seja, a meta ainda está longe de ser alcançada. Mas você pode ajudar! Basta acessar este LINK para o site da vaquinha virtual e fazer a sua doação com valor a partir de R$ 25.


Também é possível entrar em contato com a ACIPTA no perfil do Instagram ou através do e-mail aciptarj@gmail.com. Para a presidente da Associação, Alessandra Bellas, essa doação representa mais que simplesmente uma ajuda para a compra de um imóvel, representa o apoio direto ao desenvolvimento socioeconômico de toda a Região de Tanguá.

Doe pela agricultura familiar. Doe pela permanência das famílias no campo. Doe pelo fortalecimento de uma Associação. Doe pelo desenvolvimento de uma comunidade. Doe pela valorização da laranja da nossa região. Qualquer valor nos ajudará. Se não puder doar, ao menos compartilhe esta informação. Já estará nos ajudando muito!
Vaquinha virtual para fortalecimento da agricultura familiar - Laranja de Tanguá.
A sua contribuição à Associação terá impacto, direto e indireto, na vida de 34.610 pessoas. 
150 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo