funto-site-leo-escuro-3.png

seja nosso parceiro agora e ganhe um desconto especial!

  • Ivan Bezerra

Tecnologia de ponta amplia possibilidades de rastreabilidade da Amêndoa de Cacau da IP Sul da Bahia

Para se chegar a uma amêndoa de cacau com a qualidade e a reputação que uma Indicação Geográfica (IG) exige é preciso que se cumpra uma série de exigências e boas práticas de produção. O controle sobre cada etapa possibilita ao consumidor final o acesso a informações importantes para a comprovação da procedência e qualidade do produto por meio da rastreabilidade.

Sacas de amêndoas de cacau da Indicação de Procedência Sul da Bahia etiquetadas com código de rastreabilidade.
Sacas de amêndoas de cacau da IP Sul da Bahia etiquetadas com código de rastreabilidade.

A Indicação de Procedência (IP) de Amêndoas de Cacau Sul da Bahia já realizava este controle desde que foi registrada em 2018. Mas, agora, a precisão e a confiabilidade dos dados receberam um importante upgrade. A implantação do Sistema Blockchain confere maior complexidade e precisão dos dados relacionados à cadeia produtiva do cacau.


Blockchain é um sistema que mantém uma base expansível de dados e registros. Esse banco de dados é criptografado e protegido contra adulteração, revisão e exclusão. Diferente de outras tecnologias, no blockchain as informações são compartilhadas com todos os participantes que as utilizam, tornando praticamente invioláveis os dados contidos nesta cadeia de blocos.


Todas as informações registradas na blockchain são gravadas de forma permanentemente, sem alteração ou violação de dados. Consequentemente, todas as informações descritas nos rótulos de um produto também o serão. Os blocos de conteúdo que compõem a blockchain, processados continuamente à medida do tempo, contém hashes, resumos em forma de algoritmos de mapeamento, que interligam e indicam informações importantes na base de dados.

Processo de avaliação e seleção das amêndoas da cacau.
Processo de avaliação e seleção das amêndoas da cacau.

Para a logística do cacau, que envolve um conjunto de métodos, registros documentais, procedimentos e meios necessários para a obtenção da melhor amêndoa, o blockchain se torna uma ferramenta coletiva poderosa para a consolidação de dados. São informações que comprovam, dentre outros aspectos, a origem precisa do produto e as condições gerais de produção, garantias necessárias ao consumidor de que determinado produto de IG é, de fato, original daquela região protegida e produzido com respeito à legislação ambiental, trabalhista e ligada à Propriedade Intelectual.


Adequação


A IP Sul da Bahia e o Centro de Inovação do Cacau - CIC promoveram, nos últimos meses, diversas atividades de adequação ao novo sistema junto aos cacauicultores da região. Em breve, o sistema estará disponível aos produtores associados à IG para instalação no aparelho celular em lojas de aplicativos.


Desde a publicação de seu registro, a IP Sul Bahia busca inovações para a cadeia produtiva do cacau. Criou o primeiro regulamento oficial no país que estabeleceu um padrão mínimo para que o cacau pudesse ser considerado de qualidade superior. Agora, a IG lança o primeiro sistema de rastreabilidade para cacau com tecnologia Blockchain do Brasil, uma parceria com a Bleu Empreendimentos Digitais.

Cristiano Sant'Ana, diretor executivo da IP Sul da Bahia em atividades de campo junto aos produtores locais.
Cristiano Sant'Ana, diretor executivo da IP Sul da Bahia em atividades de campo junto aos produtores locais.

O diretor executivo da IP Sul da Bahia, Cristiano Sant´Ana, explica que o consumidor está cada vez mais ativo na busca por informações sobre a origem dos alimentos que consome, e que esse novo sistema permitirá ainda mais transparência.

Mais uma vez nossa IG demonstra a sua capacidade de inovar e fazer o melhor possível para cumprir sua visão que é a de transformar a região Sul da Bahia em referência nacional e internacional em cacau de qualidade superior”.
Adriana Reis, gerente de Qualidade do Centro de Inovação do Cacau - CIC.
Adriana Reis, gerente de Qualidade do Centro de Inovação do Cacau - CIC.

A gerente de Qualidade do Centro de Inovação do Cacau - CIC, Adriana Reis, destaca que o sistema garante a rastreabilidade de cada lote registrado e a comprovação da origem.

A responsabilidade, a transparência, a segurança e a qualidade são os pontos chaves dessa tecnologia que garante um produto saudável, oriundo de uma região de grande relevância ambiental, que cumpre seu papel com a legislação, respeita as questões trabalhistas e sociais. Temos muito o que avançar, mas estamos assumindo a vanguarda de um processo inovador e que agrega valor à cadeia produtiva do cacau e do chocolate e permite acesso a novos mercados.

O papel da rastreabilidade

Etiqueta da embalagem das amêndoas de cacau da IP Sul da Bahia com QR Code de rastreabilidade.
Etiqueta da embalagem das amêndoas de cacau da IP Sul da Bahia com QR Code de rastreabilidade.

A rastreabilidade dos alimentos tornou-se uma aliada da segurança alimentar, do respeito aos processos no âmbito socioambiental e do aumento do valor agregado ao produto. O processo de rastreabilidade proporciona maior segurança para a qualidade dos alimentos em toda a cadeia produtiva. Por meio do controle detalhado, é possível determinar a fase de plantio, o local e o produtor responsável pelo alimento.


Na prática, o recurso de blockchain auxilia na rastreabilidade do cacau e torna possível ao consumidor final ter acesso transparente aos dados de cada etapa da linha de produção, de forma simples e confiável. É o instrumento capaz de materializar um conceito novo no universo dos chocolates, o tree to bar (da árvore à barra), quando todo o processo de produção se concentra na propriedade onde o cacaueiro é cultivado.


Na propriedade, com o uso de um aplicativo do celular, o produtor pode gerar a localização por GPS de seus lotes de plantação, mesmo em lugares onde não há sinal de rede móvel, além de registrar todas as informações socioambientais da propriedade e das etapas da colheita, quebra, fermentação, secagem, armazenamento, transporte e processamento.


O histórico da produção transformado em dados precisos ajudará o produtor a gerenciar com mais facilidade as rotinas operacionais, a prevenir problemas com a lavoura e a reforçar as variantes que favorecem a manutenção da biodiversidade e a qualidade do produto final.

Amêndoas de cacau em processo de secagem.
Amêndoas de cacau em processo de secagem.

A IP Sul da Bahia


Atualmente, 12 empresas de chocolates finos da região e de outros Estados do país estão credenciadas junto à Associação Cacau Sul da Bahia (ACSB) para poderem comercializar derivados de cacau fabricados exclusivamente com cacau rastreado produzido no Sul da Bahia.


A ACSB é uma federação formada por 20 instituições representativas de produtores com um total de 3.460 associados. É a mais abrangente associação da cadeia do cacau e chocolate no Sul da Bahia.

No Marketplace GiOrigin, você encontra chocolates feitos com amêndoas de cacau da IP Sul da Bahia. Adquira já! 

Informações: Cacau & Chocolate

23 visualizações0 comentário